domingo, 17 de agosto de 2008

Julgamentos


"Conta uma lenda antiga que a humanidade caminha pela face da Terra em fila indiana, cada um carregando uma sacola na frente e outra atrás.
Na sacola da frente, nós colocamos as nossas qualidades. Na sacola de trás, guardamos todos os nossos defeitos. Por isto, durante a jornada pela vida, mantemos os olhos fixos nas virtudes que possuímos, presas em nosso peito. Ao mesmo tempo, reparamos impiedosamente nas costas do companheiro que está adiante todos os defeitos que ele possui.
Julgamo-nos melhores que ele, sem perceber que a pessoa atrás de nós está pensando a mesma coisa a nosso respeito.."

Li esta história em um livro de contos infantis, simples e delicado, que minha linda amiga Wan gentilmente me emprestou. Interessante como pequenos gestos podem fazer toda a diferença em algum momento de nossa vida. Estamos constantemente julgando as coisas, situações e pessoas ao nosso redor. Ditando e gritando aos quatro ventos suas atitudes e gestos errôneos.
Esquecemos que também erramos. E quando erramos, gostamos de ser compreendidos. Ninguém age querendo errar. Ninguém levanta pela manhã e pensa "hoje vou errar com Fulano, com o Sicrano, com o Beltrano não, este já pisei na bola semana passada.." Ninguém faz isto. A gente age de acordo com aquilo que sabe, que aprendeu, que assimilou com as pessoas e experiências que fizeram parte de nossa história. E se somos juízes implacáveis com erros alheios, porque vamos querer que sejam complacentes com os nossos?


Jesus de Nazaré nos alertou que, com a mesma severidade que julgássemos, seríamos julgados. Na realidade ele nunca julgou a quem quer que fosse. Antes de morrer, ele ainda pediu que o Pai perdoasse seus algozes, pois eles não sabiam o que faziam. Então porque nós, que estamos tão distantes da moral de Jesus, teimamos em ser inquisitores cruéis dos que agem errado conosco?

Enquanto não abrirmos espaço para o perdão em nossa vida, vamos continuar sentindo nosso coração pesado, angustiado e triste. Porque é o amor que abre espaço para as coisas verdadeiramente boas brilharem em nossas vidas. Somos resultado de nossas escolhas e de nossos pensamentos e crenças. Ainda somos orgulhosos, ainda achamos que não temos nada para mudar, que quem deve mudar é o outro, enchergamos apenas nossa "sacola da frente". Precisamos mudar sim! Todos nós. É só para isto que estamos aqui, para mudar, para aperfeiçoar nossos sentimentos, para aprendermos a amar nossos semelhante e livrar-nos de nosso imenso egoísmo. Enquanto não aprendermos a perdoar, a aceitar, a entender, compreender e quem sabe até amar nossos semelhantes, vamos continuar passando por situações difíceis, por momentos tristes. Não que tenhamos que passar por isto para sermos felizes. Não. Podemos aprender pelo amor, o sofrimento é opcional. Basta pra isto apercebermos de nosso orgulho em achar que a verdade nos pertence, que estamos sempre certo, que não precisamos mudar nadinha.


Como já diziam os Titãs: "Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração"


Um beijo grande e um ótimo início de semana a todos.

8 comentários:

Jhennifer Cavassola disse...

Sim sim.. concordo com os pontos, letras e virgulas rss com o comentário :) obrigada!!

Nossa, a mensagem foi profunda!!! Lembrei do meu autor preferido (Augusto Cury), ele trabalha muito isso nos livros. Além de conhecer a si mesmo, fala do mestre Jesus e da questão de julgamentos e tals.
Adorei isso: "Enquanto não aprendermos a perdoar, a aceitar, a entender, compreender e quem sabe até amar nossos semelhantes, vamos continuar passando por situações difíceis, por momentos tristes." Costumos conversar sempre com meu esposo a respeito.

Vejo que eu e vc temos muita coisa em comum rss

:)

beijos

Seminha disse...

Com certeza Jhennifer! E são estes sentimentos negativos que nos trazem os canceres, os tumores, as doenças que corróem nosso corpo físico. E aí colocamos a culpa no destino, e esquecemos que somos nós quem moldamos nosso destino.

Um beijo enorme menina, tenho certeza que temos muitas coisas em comum, eu adorei teu texto desde a primeira vez que o li, tua sinceridade e espontaneidades são ótimas!!!

Hazel disse...

Oi Seminha
Passei por aqui para te agradecer a visita e o comentário.
Muito, muito OBRIGADA.
Adicionei-te aos meus favoritos para passar a visitar-te regularmente.
Adorei o teu blog, tem muita informação de qualidade, que irei "beber" calmamente, com o tempo. Obrigada por teres aparecido na minha caminhada.

Helena Almeida disse...

Olá Séminha o teu blog a partir de hoje faz parte das minhas leituras diárias, essa energia que dele erradia vai com toda a certeza enriquecer os meus dias.
Agradeço ao meu Anjo as oportunidades que tenho encontrado
de conhecer PESSOAS como tu.
Obrigada, beijos
Helena

Cris e Sandro disse...

Linda mensagem Sema, assim como tudo que vem de você! Um grande beijo,

Cris.

PS. Adorei ver que estamos também no teu blog!

Carla Beatriz disse...

Que lindo, Seminha!

Sim, precisamos exercer o perdão. Precisamos aprender a perdoar e ser perdoados.

Eu sempre lembro que seremos julgados com a mesma severidade que julgamos os outros.

Pior ainda é julgar sem ter conhecimento dos fatos.

Um grande beijo,

Carla Beatriz disse...

Seminha,

Tem um presente para ti lá no Vai, Carla! Ser Gauche na Vida!

Vai lá conferir! ;-)

Beijos

Jhennifer Cavassola disse...

Oi Seminha!! Estou passando aqui rapidinho pra agradecer o comentário. Assim que eu voltar de viajar prometo da uma passadinha aqui com calma. Seu texto bombou em? Muito show!!

Sucesso linda, beijos

Compartilhe

1.